19.6.08

Pensamentos da ultima noite 2

Contradições:



Alargaram as ruas, eu vi.
Eu estava lá. Com isso, os carros
poderiam passar velozes. Afinal,
não é pra isso que são feitos?
Mas que ironia! Parece que agora é
que eles estão correndo menos.

Tudo o que se produziu até hoje,
em se tratando de conhecimento, cabe num chip.
Também fica mais fácil de perdê-lo.


Parece que quanto mais a ciência avança,
mais somos infelizes.


Quando criança, vivenciamos a infância.
Quando velho, também.

Em um ônibus cheio de gente,
cada um tem seu MP3 Player.
Um espaço coletivo com pessoas
e suas ilhas.

O chão no qual se apóia a
Pós-modernidade é fragmentário.

Pós-moderno
Pós-doutor
Pós-hipócrita
Pós-burocrata
Pós-machista
Pós-fascista
Post mortem


Comprei uma televisão 52" LCD Full HD c/ 2 HDMI - USB PIP - 52LB9RFB LG.
Ainda assim, é tanta mentira que não cabe na tela.

Nos dias de hoje, parece que quanto
mais idiota se é, melhor!

A aspirina cura a dor de cabeça,
a pílula evita o filho.
Mas ainda não inventaram a fórmula do amor.

Comprei um carro na esperança de ser feliz,
mas dividi em 48 meses.

A arte mais marcante
é filha da dor.

Deus não é nosso pai,
é nosso filho.

Na hora do desespero faça
como o Chico (Buarque): chame o ladrão.

O fim é sempre um começo
que leva a outro fim.

4 comentários:

Isabella Araújo (Zabella) disse...

Muito prazer, Fabiano!
Tinha entendido seu endereço errado... na minha cabeça era "Papilas falantes" - hahahahahah, liga não, visse.
E o post é muito bom!!!

Fabiano disse...

Esquenta não. O importante é vc ter achado o caminho.

clare disse...

pois é fabiano... essa "história" de "pós"? num se curou feridas dos "prés"... quanto mais.
e nós...sempre procurando uma sobra, jpa que nem a nossa nos acompanha.
ja disse Zeca baleiro:"meu amor, minha flor, minha menina solidão não cura com aspirina".

fabiano disse...

Pois então... Boa essa frase do Baleiro, o homem confia demais nas maravilhas modernas. Será que elas trazem de fato a solução???