2.12.11

Convergir


Quando eu rio, você oceano. E me deságuo todo em você em slow motion. E te transbordo no prazer da convergência, neste eterno retorno dos encontros e desencontros dos nossos cursos. Conheço cada um dos seus cinco nomes, sua imensidão e profundidade. Conheço cada região desse corpo dividido por entre continentes.
Tenho ciúmes dos que navegam por suas águas; nenhum deles conhecem seus segredos, nenhum deles te provocam um tsunami.

Um comentário:

Polly disse...

Tão sensual, sensorial! Gosto da água, do encontro delas. Tem beleza essa investigação de um outro corpo, que sendo da mesma matéria, ainda sim é cheio de imensidão e mistério. Belo!